728x90 AdSpace

  • Últimas Notícias

    Tecnologia do Blogger.
    segunda-feira, abril 7

    Campanha

    Pelo segundo dia consecutivo, faixas são expostas em frente aos jornais e TV e cartazes circulam nos vidros traseiros de ônibus da cidade, em protesto contra a intransigência dos patrões que se recusam a negociar aumento salarial acima de 5%, índice que está muito abaixo dos 8.36% reivindicados pela categoria na proposta inicial da negociação.

    Os textos das faixas e cartazes têm relação com as empresas. Em frente à Rede Globo, no Jardim Botânico, e nos cartazes de ônibus que trafegam pelo bairro está escrito: “TV Globo cresce 10%, mas aumento real para os jornalistas é DESEJO PROIBIDO.” Para a Rede Record, os dizeres são: “VIDAS OPOSTAS: Record cresce a cada dia, mas recusa aumento para os jornalistas.”

    Nas faixas de protesto contra a intransigência do patronato dos jornais O Dia, O Globo, Extra, Lance!, Jornal do Commercio e Tribuna da Imprensa, os textos referem-se à credibilidade desses veículos: “Você acredita em jornais que cresceram 11% e não dão 1% de aumento real aos jornalistas?” e “Você acredita em um jornal que não paga horas extras aos seus jornalistas?”

    A proposta do protesto com faixas e cartazes surgiu entre os participantes da última assembléia da categoria, realizada no dia 17 de março. Colocada em votação, foi aprovada de maneira unânime, depois de um entusiasmado debate. O protesto tem por objetivo tentar sensibilizar os donos dos veículos de comunicação que se recusam a negociar aumento salarial acima de 5%, pagar em dobro os domingos e feriados trabalhados e avançar nas discussões sobre benefícios sociais para os jornalistas.

    A próxima rodada de negociação com os representantes do patronato de rádio e TV foi marcada para 11 de abril e de TV e rádio, para 15 de abril.

    Fonte: SJMRJ
    • Blogger Comments
    • Facebook Comments

    0 comentários:

    Item Reviewed: Campanha Rating: 5 Reviewed By: Débora Thomé
    Scroll to Top