728x90 AdSpace

  • Últimas Notícias

    Tecnologia do Blogger.
    domingo, agosto 23

    Miss you, Gene!

    Tenho uma paixão sem fim por Gene Kelly. Meu sonho é conseguir reunir, se não toda a sua filmografia, pelo menos tudo aquilo que já estiver disponível em DVD. Como a dica é quente e meu aniversário não tarda, no fim deste post eu listo tudo o que o grande astro de hollywood fez na carreira. Em negrito, o que eu já tenho.

    Mas não é o meu aniversário o gancho para esta aparição de um "esta é a sua vida" para o maior gênio do sapateado de todos os tempos, na minha modesta opinião — que a qui neste blog simplesmente vira lei. Hoje, Gene Kelly faria mais um aniversário se tivesse bebido da fonte da eterna juventude. Mas não tem problema: ele foi imortalizado pelos seus passos!

    Nascido em Pittsburgh, em 1912, Gene Kelly iniciou bem cedo sua carreira na Broadway, com uma aparição no espetáculo Leave It To Me, de Cole Porter, fazendo o papel de um esquimó, ao lado de Mary Martin (de A canção inesquecível). Mas, na telona, já tinha 30 anos em sua estreia. É inacreditável, mas em sua performance mais famosa, Cantando na chuva, Gene esbanjava vigor físico e muito, muito charme, aos 40 anos. Faleceu em decorrência de um derrame cerebral, em 1996, aos 83 anos de idade, em sua mansão em Beverly Hills.

    Alguns grandes "feitos" de Eugene, além de dançar com o ratinho Jerry, que você pode conferir no video abaixo, com uma "pequena" alteração..., foram servir na Marinha dos Estados Unidos durante a 2ª Guerra Mundial mas, nem assim, interromper sua carreira, e ter sido consultor de dança da cantora Madonna em sua turnê The Girlie Show, de 1993, que esteve aqui no Brasil.



    Apesar de ter se sagrado exímio dançarino, ator, cantor, diretor, produtor e coreógrafo, recebeu poucos prêmios em sua carreira — uma indicação ao Oscar de Melhor Ator, por Marujos do Amor (1945), papado por Bing Crosby em O bom pastor (Going my way); uma indicação ao Globo de Ouro de Melhor Ator - Comédia/Musical, por Sinfonia de Paris (1951), perdido para Fred Astaire por Três palavrinhas (Three little words); e uma indicação ao Globo de Ouro de Melhor Diretor, por Alô, Dolly! (1969), que Paul Newman levou para casa com o filme Rachel, Rachel.

    Ganhou um Oscar honorário em 1952, concedido pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas devido ao seu trabalho como ator, diretor, cantor e dançarino, além de sua contribuição para o aperfeiçoamento da arte da coreografia no cinema, e o Prêmio Cecil B. DeMille em 1981, concedido pela Associação de Críticos Estrangeiros de Hollywood. Juntam-se à pequena lista um Cesar honorário (1996), o Urso de Ouro no Festival de Berlim por Convite à Dança (1956) e o prêmio de Melhor Ator no Festival de Locarno por A Senhora e Seus Maridos (1964).



    Quando estiver na Califórnia, com certeza farei uma foto ao lado de sua uma estrela na Calçada da Fama, em 6161 Hollywood Boulevard!

    COMO ATOR
    1994 - Era uma vez em Hollywood 3 (That's entertainment! III)
    1989 - Action U.S.A.
    1986 - Pecado original (Sins)
    1985 - North and south
    1985 - Quando Hollywood dança (That's dancing!)
    1980 -
    Xanadu (Xanadu)
    1977 - Viva Knievel! (Viva Knievell)
    1976 - Isto também era Hollywood (That's entertainment, Part 2)
    1974 - Era uma vez em Hollywood (That's entertainment!)
    1973 - 40 quilates (40 carats)
    1967 - Jack and the beanstalk (TV)
    1967 - Duas garotas românticas (Les demoiselles de Rochefort)
    1964 - A senhora e seus maridos (What a way to go!)
    1960 - O vento será tua herança (Inherit the wind)
    1960 - Adorável pecadora (Let's make love)
    1958 - Something for the girls
    1958 - Até o último alento (Marjorie morningstar)
    1957 - Les girls (Les girls)
    1957 - Todos a Paris (Happy road, The)
    1956 - Magic lamp, The (voz)
    1956 - Convite a dança (Invitation to the dance)
    1955 - Dançando nas nuvens (It's always fair weather)
    1954 - Para sempre em meu coração (Deep in my heart)
    1954 - Crest of the wave
    1954 - A lenda dos beijos perdidos (Brigadoon)
    1952 - O diabo, a mulher e a carne (Devil makes three, The)
    1952 - O melhor é casar (Love is better than ever)
    1952 -
    Cantando na chuva (Singin' in the rain)
    1951 - No palco da vida (It's a big country)
    1951 -
    Sinfonia em Paris (An american in Paris)
    1950 - Casa, comida e carinho (Summer stock)
    1950 - A mão negra (Black hand)
    1949 -
    Um dia em Nova York (On the town)
    1949 - A bela ditadora (Take me out to the ball game)
    1948 - Minha vida é uma canção (Words and music)
    1948 - Os 3 mosqueteiros (Three musketeers, The)
    1948 - O pirata (Pirate, The)
    1947 - Vida à larga (Living in a big way)
    1946 - Ziegfeld follies (Ziegfeld follies)
    1945 -
    Marujos do amor (Anchors aweigh)
    1944 -
    Férias de Natal (Christmas holiday)
    1944 - Modelos (
    Cover girl)
    1943 - A cruz de Lorena (
    Cross of Lorraine, The)
    1943 - A filha do comandante (
    Thousands cheer)
    1943 - Du Barry era um pedaço (
    Du Barry was a lady)
    1943 - O piloto nº 5 (
    Pilot #5)
    1942 - Idílio em dó-ré-mi (
    For me and my gal)

    De brinde, uma das melhores cenas de Cover girl, filme que catapultou a carreira de Gene Kelly em Hollywood, de vez!



    COMO DIRETOR
    1976 - Isto também era Hollywood (That's entertainment, part II)
    1970 - Cheyenne (Cheyenne Social Club, The)
    1969 - Alô, Dolly! (Hello, Dolly!)
    1967 - Jack and the beanstalk (TV)
    1967 - Diário de um homem casado (A guide for the married man)
    1962 - Gigot (Gigot)
    1958 - O túnel do amor (Tunnel of love, The)
    1957 - Todos a Paris (Happy road, The)
    1956 - Convite a dança (Invitation to dance)
    1955 - Dançando nas nuvens (It's always fair weather)
    1952 - Cantando na chuva (Singin'in the rain)
    1949 - Um dia em Nova York (On the town)
    • Blogger Comments
    • Facebook Comments

    0 comentários:

    Item Reviewed: Miss you, Gene! Rating: 5 Reviewed By: Débora Thomé
    Scroll to Top