728x90 AdSpace

  • Últimas Notícias

    Tecnologia do Blogger.
    domingo, outubro 10

    4.0 Turbo

    Você por acaso já pensou como seria sua vida se você fosse além dos seus limites? Como seria realizar seu potencial total?


    Muito bonito, não é mesmo? Mas não foi nada disso que me fez correr.


    Tem gente que corre pelo sentimento de liberdade, de poder, de perseverança, de confiança, de desafio. Para não pensar em nada sem parar de pensar. Para ver a vida passar mais rápido ao redor. Para dominar o corpo, sem ser dominada. Para sentir dor nas pernas e saber que foi por prazer, e não por obrigação.

    Quando me perguntam por que cargas d'água comecei a correr, a primeira coisa que me vem à cabeça é o Forrest Gump. Me identifico total. Depois, o Papai Noel. Mas isso é piada interna. Pensando bem, muito bem, na verdade o que eu queria mesmo era fugir. De mim. O mais próximo disso foi a corrida, já que não dá para fugir de si mesmo nem quando se dorme (que era outra coisa que eu gosto de fazer muito).

    Agora, correr virou a minha maior diversão. Não tem preço as caras que te olham quando você conta que correrá tantos quilômetros, que participará da prova X, que correu hoje cedo Y km. Tem outros que não correm e acham você o máximo por conseguir levantar cedo num domingo "só para correr", ou num sábado para treinar ou, no meu caso, sair do trabalho cansada, irritada e moída, para ir treinar na academia. Confesso que até eu me espanto com minha assiduidade aos treinos. Hoje em dia (e quem diria que um dia eu chegaria a este nível), quando perco treino fico mal, me sentindo culpada. Parece que esqueci algo em casa, mas não lembro o quê.

    Eu nasci preguiçosa. Se pudesse, passava o dia deitada sem me incomodar "um nada", sem mover um músculo, sequer. Quando penso no que eu já "combati" (e ainda combato) para levantar para treinar, me espanto. O relógio toca, eu vou. Simplesmente, me troco e vou. Acho que se pensar, estraga a determinação e persistência. E é exatamente isso que acontece... muita determinação e persistência para vencer essa preguiça nata que mora dentro de mim.

    Amo uma preguicinha, mas... descobri que gosto muito mais de mim depois que corro!

    E hoje, o vício de correr tomou conta desta que vos fala, e toda essa preguiça eu deixo para depois do treino, depois da corrida...

    Por isso, na hora em que este post estiver subindo, eu já terei percorrido os meus 5km da barreira dos 40tinha. Se Deus quiser, no meu melhor tempo...
    • Blogger Comments
    • Facebook Comments

    0 comentários:

    Item Reviewed: 4.0 Turbo Rating: 5 Reviewed By: Débora Thomé
    Scroll to Top